sábado, 20 de Março de 2010

Lengalengas

Os Pimpões ficaram a saber o que é uma Lengalenga.

É um texto com frases curtas, que por vezes, rimam e com várias repetições, o que torna mais fácil decorar.

Assim, com a ajuda dos pais, fizeram uma pesquisa e recolha de algumas lengalengas.
Vamos ler


"Tenho um macaco
dentro de um saco,
não sei que lhe faça
não sei que lhe diga.

Dou-lhe um pau

diz que é mau.

Dou-lhe um osso
diz que é grosso.
Dou-lhe um chouriço

isso, isso."

"Um, dois, três, quatro
foi na rua vinte e quatro
que a mulher matou o gato
com a ponta do sapato.
O sapato derreteu

e a mulher morreu."

"Bichinha gata
que comeste tu?
Sopinhas de leite.
Onde as guardaste?
Debaixo da árv
ore.
Com que as tapaste?
Com o rabo do gato
Sape, sape, sape gato
Sape, sape, sape gato."

"O que está na
varanda?
Uma fita de ganga.
O que está na janela?
Uma fita amar
ela.
O que está no poço?
Uma casca de tremoço.
O que está na pia?
Uma casca de melância.
O que está na chaminé?
Um gato a caçar o pé.
O que está na rua?
Uma espada nua.
O que está a trás da po
rta?
Uma velha morta.
O que está no ninho?
Um passarinho.
Dá-lhe bolachas e

deixa-o quentinho."

"Voa, voa Joaninha
que o teu pai foi a Lisboa.
Foi buscar um carro de pão
para ti e para o João."


"Abelhinha, abelhinha
toma lá a tua mosquinha.
Zurra, zurra, pica na burra
como, come se tens fome."


"Na montanha há uma árvore
nessa árvore há um tronco,

nesse tronco há um ramo,
nesse ramo há um ninho,
nesse ninho há um ovo
nesse ovo há um passarinho."


"A criada lá de cima

é feita de papelão.
Quando vai fazer a cama,

diz assim para o patrão:
- Sete e sete são catorze,

com mais sete vinte e um,
tenho sete namorados

e não gosto de nenhum.
Lá em cima a empregada

é feita de papelão,
quando vai fazer a cama,

diz assim para o patrão:
- Ai, ai, ai, ai..."

" A galinha mais o pato
fugiram do capoeiro.
Vai atrás a azinheira
que lhe deu com o sapato
um, dois, três, quatro."

"Sola, sapato, rei, raínha
Foi ao mar buscar sardinha
para a mulher do juíz
que está presa pelo nariz.
Salta a pulga na balança
que vai ter até França.
Os cavalos a correr,
as meninas a aprender.
Qual será a mais bonita
que se vai esconder?"

"Tenho um cãozinho
chamado Totó
que me varre a casa
e limpa o pó.
Ele também gosta
de lamber a mão
à noite ao deixar
faz sempre ão, ão, ão."

"Era uma vez
um gato maltês.
Tocava piano

e falava francês.
A dona da casa
chamava-se Inês
e o número da porta
era o trinta e três.
Era muito bonito
e não e
ra mau
também cantava
miau, miau, miau."


" Pico, pico maçarico.
Quem te deu tamanho bico?
Foi a gata cantareira
que anda lá pela ribeira
a pôr os ovos e
manteiga
p'ra mulher de D. Luís
que está presa ao nariz.
Põe um, dois, três, quatro
cinco, seis, sete,
oito.
Arrecolhe o teu biscoito."

"Chico, burrico
nariz de penico.

Festa de galo
nariz de cavalo."

"Arre burro de Loulé
carregado de á
gua-pé.
Arre burro de Monção
carregado de requeij
ão."

"Béu, béu vai ao céu
buscar o meu chapéu.
Se for nov
o trá-lo cá
se for velho deixa-o lá."

"Caracol, carac
ol põe os pauzinhos ao Sol."


"Eu fui a Viana a cavalo numa cana.
Eu fui ao Po
rto a cavalo num burro morto.
Eu fui
a Braga numa cabra
Eu f
ui ao Douro a cavalo num touro."


1 comentário:

Anabela disse...

Que lengalengas tão engraçadas que fazem os mais velhos recordar os tempos da nossa infância.
Parabéns! Continuem.